.

.

Partire...

"Partire è un pó morire", dice l'Adagio
"Ma è meglio partire che morire", aggiunge Carrara.
("Partir é morrer um pouco", diz o Adágio
"Mas é melhor partir do que morrer", retruca Carrara.)

Imigrantes na Itália ganham cerca de 987 euros por mês


Imigrantes na Itália ganham cerca de 987 euros por mês



O salário médio dos estrangeiros é 23% menor que o de italianos. Diferença é maior no sul da Itália..

Os trabalhadores estrangeiros ganham em média 987 euros por mês, quase 300 euros a menos que os italianos (23% a menos). O dado faz parte do estudo realizado pela “Fundazione Leone Moressa”, que analisou os contra-cheques dos imigrantes nos ultimos três meses de 2010. O levantamento revela que no nordeste do país (principalmente em Friuli Venezia Giulia, Trentino Alto Adige e Vêneto) os salários dos estrangeiros são maiores e a diferença com os colegas italianos é menos acentuada do que nas demais regiões da Itália.

Em Friuli Venezia Giulia, por exemplo, um imigrante ganha em média 1.159 por mês, enquanto na Calábria o salário mesal de um estrangeiro é de cerca de 674 euros. O sul do país se caracteriza também por um maior diferença entre os trabalhadores estrangeiros e italianos: no norte a diferença não ultrapassa os 300 euros mensais, enquanto em Basilicada um estrangeiro chega a ganhar até 500 euros a menos do que um colega italiano.

De fato, o salário dos estrangeiros com baixo nível de instrução (sem diploma) não difere muito dos que têm certificado de ensido elementar ou médio. Ao contrário, uma maior remuneraçõa parece estar garantida para os imigrantes que têm nível universitário, que ganham em média 1.123 euros por mês. Por outro lado, quanto maior o grau de instrução dos trabalhadores estrangeiros, maior a diferença com os colegas italianos que possuem as mesmas características.


Os estrangeiros que atuam no setor de transportes são os que ganham mais (1.348 euros), seguidos pelos que trabalham na construção civil, em serviços sociais, em atividades manufatureiras e no comércio, onde a remuneração gira em torno a mil euros por mês. Ganham menos os que trabalham na agricultura, em hotéis e os que prestam assistência a pessoas ou a famílias: cerca de 724 euros por mês.

“A diferença salarial entre estrangeiros e italianos não deriva apenas da origem imigrante, mas principalmente de elementos que, reunidos, determinam uma desvantagem salarial, como o tipo de trabalho realizado pelos imigrantes, o baixo grau de instrução, o emprego em setores com baixa produtividade e o fato de terem poucos anos de profissão, o que não dá direito aos adicionais por tempo de serviço”, explicam os pequisadores da Fundação.

0 comentários:

Postar um comentário